Oficina de pipa

Oficina de pipa

Pipa, papagaio, peixinho, raia, capucheta, entre outros… A diversidade de nomes se dá conforme a região e o formato da pipa, independentemente de todas terem a mesma função: voar, pairar pelos céus, atravessar as nuvens que parecem de algodão, deixar a brisa do vento impulsionar para irmos mais longe.

O condutor somos nós, que direcionamos até onde o carretel de linha nos permite ir. Brincar de pipa é uma atividade muito divertida! Você já pensou em fazer a sua própria pipa? Preta, branca ou colorida, cada uma com o seu jeito e estilo. Nesta oficina, a proposta é explorar a criatividade e a imaginação. Para realizar a atividade, serão necessários os seguintes materiais:

  • 1 folha de papel seda (48cm x 60cm)
  • 1 tubo de linha 10 de algodão
  • 3 varetas de bambu 50 cm
  • 1 cola branca
  • 1 tesoura 
  • 1 sacola plástica ou saco de lixo plástico 
  • 1 caneta
  1. Em uma mesa organize todos os materiais que irá utilizar.
  1. Nessa primeira parte, faremos a armação da pipa. Separe 2 varetas e, com uma régua, marque o centro de cada uma (25cm) (imagens 2.1).
  1. Na vareta que sobrou, serão feitas duas marcações partindo das pontas: uma parte medindo 10 cm e a outra parte medindo 15 cm (imagem 3.1 e 3.2).
  1. Agora, pegue a vareta que está com duas marcações, ela será o centro da pipa na posição vertical. Na marcação dos 15 cm junte uma das varetas que está com a marcação no centro (25 cm), na posição horizontal, formando um “t”. Com uma linha, dê um nó fazendo a união das varetas e passe a linha cruzando em forma de X entre elas. Finalize com mais um nó e corte a ponta da linha, você montará a base da pipa. Dica: é muito importante as varetas estarem alinhadas (cada vareta horizontal fazendo ângulo de 90º com a vareta que está na vertical)  na vertical e horizontal (imagens 4.1 e 4.2).
  1. A vareta que sobrou com a marcação central (25 cm) também será amarrada na vareta que tem as duas marcações, só que agora na marcação dos 10 cm. Seguindo os mesmos passos do nó e os cuidados para que as varetas fiquem alinhadas na vertical e horizontal. Essa amarração será a parte superior da pipa (imagem 5.1).
  1. Nesse momento a armação da pipa ainda não tem firmeza suficiente, por isso iremos passar a linha em cada ponta das varetas unindo toda a armação, dando mais firmeza para que ela não desmonte. Faça um nó inicial na ponta de uma das varetas e em seguida dê algumas voltinhas de linha para que essa amarração não se solte (imagens 6.1 e 6.2). 

Agora, em cada ponta das outras varetas, passe a linha dando algumas voltinhas. Não é necessário fazer um nó nesse momento. Quando chegar na ponta da vareta que iniciamos esse processo. Dê algumas voltinhas de linha, finalize com um último nó e corte a ponta da linha.

Dica: a linha em volta da armação serve para firmar a estrutura e alinhar as varetas para que a pipa não fique torta, por isso ela não deverá estar muito esticada e nem muito frouxa (imagem 6.3).

  1. Estique na mesa o papel seda da cor escolhida e coloque a armação da pipa sobre o papel, deixando de fora a parte superior de 10 cm e uma margem de 1,0 cm do papel seda nessa parte (Imagens 7.1 e 7.2). Utilizando uma caneta, contorne a armação da pipa no papel seda (Imagem 7.3).
  1. Feito isso, retire a armação e passe cola na parte das varetas que ficará em contato com o papel seda. Dicas: não passe muita cola, pois o papel é muito fino e poderá encharcar facilmente. Lembre-se que a parte superior deverá ficar sem papel, por isso não passe a cola nessa parte (imagem 8.1).
  1. Retorne a armação, agora com cola, para a folha de papel seda seguindo o contorno marcado anteriormente e espere alguns minutos para que a colagem esteja seca (imagem 9.1).
  1. Após a secagem, faça uma marcação de 1,0 cm na margem do papel seda e corte em cima da marcação (imagens 10.1, 10.2, 10.3 e 10.4). 
  1. Após cortado, passe um pouco de cola nas bordas e dobre-as para dentro envolvendo a linha de contorno da armação. Dica: na ponta das varetas, faça um picote no papel seda para facilitar a dobradura, deixando a ponta da vareta à mostra. Tome cuidado para não cortar a linha (Imagens 11.1, 11.2 e 11.3).
  1. Ufa! A sua pipa está quase pronta. Agora deixe-a secando e vamos fazer a rabiola.
  1. Para fazermos a rabiola, precisaremos de um saco plástico, tesoura e linha. Corte o fundo do saco plástico, enrole-o no sentido do comprimento e corte em pedaços de aproximadamente 1,0 cm de largura cada (imagens 13.1, 13.2 e 13.3).
  1. Ao desenrolar os pedaços cortados, você terá as fitinhas para montar a rabiola. Pegue cada fitinha e amarre em uma linha com cerca de 10 cm de distância de uma para a outra (imagens 14.1, 14.2 e 14.3).
  1.  Para finalizar, amarre a rabiola na ponta da vareta da parte inferior da pipa. Dica: faça uma rabiola de aproximadamente 5 a 6 metros de comprimento para que a sua pipa tenha uma melhor estabilidade no ar .
  1. É preciso deixar a armação com uma leve curvatura para que a pipa não fique muito plana, o que pode dificultar o seu voo, para isso, na parte superior da pipa, dê uma voltinha com a linha da própria armação, fazendo com que a linha no entorno da pipa estique, dando uma leve encurvada nas varetas (imagens 16.1 e 16.2).
  1. Agora, iremos fazer o estirante. É nele que amarramos a nossa linha para conduzir a pipa pelo ar. Separe um pedaço de linha de aproximadamente 1,5 metro (17.1).
  1. Amarre uma ponta da linha na parte superior da pipa, onde as duas varetas se encontram formando um “t” (Imagem 18.1).

Leve a linha até uma das pontas da vareta horizontal e meça 4 cm abaixo da ponta, (imagem 18.2) esse ponto será o local que a linha do carretel será amarrada, depois amarre o restante da linha na ponta da vareta central na parte inferior e corte o excesso da linha. Está pronto o estirante (imagens 18.3, 18.4 e 18.5).

  1. Amarre a linha do carretel no estirante (imagens 19.1 e 19.2). 

Sua pipa está pronta! Para sua segurança procure um lugar longe da fiação elétrica, não utilize materiais cortantes e linha com cerol. Divirta-se! 

Temas